Arrombando O Cuzinho Da Minha Rabuda

Arrombando O Cuzinho Da Minha Rabuda

Arrombando O Cuzinho Da Minha Rabuda

porra páaaaaaaara tá doendo!” mas o pilantra segurou ela firme e continuou arrombando o cuzão de mãiiiinha que muito provavelmente pouca experiencia teria até então em tomar no cú. EU JÁ ESTAVA LOUCO PARA COMER A ANINHA MAS A JAPA NÃO DEIXOU, DEPOIS AGORA É VEZ DO GAROTO, E MANDOU O ADALBERTO FUDER A VONTADE AGORA, ELE COMEÇOU A TIRAR E ENFIAR AQUE VARA NO CUZINHO, NÓS TODOS MUITO PROXIMO ASSISTIMOS UMA FODA ENISQUECIVEL, O GAROTO AGORA GEMIA COMO UMA FEMEZ AI AI AI MEU CUZINHO FALAVA COM VOZ MACIA, PARECIA ESTAR GOSTANDO AGORA, ME FODE VAI, FODE MEU CUZINHO AI ADA, ME FODE, OS OLHINHOS DA JAPOSA PARECIAM QUERER FICAR MAIORES NESTE MOMENTO, QUANDO A OLHEI ESLA ESTAVA COM A MÃO NA BUCETINHA E DEDILHAVA O GRELINHO, MARCINHA FAZIA O MESMO E O OUTRO GAROTO ESTAVA DE PAU DURO, E ERA UM UM PAU ATÉ RAZOAVEL.

Descia e subia com minha boca, Isabel agradecia gemendo baixinho em meu ouvido. – Sabia que você era um pervertido… Então Tio, me mostra como você fez… Que sensação única, não pensei duas vezes, deitei ela na cama com muito cuidado, beijei ela levemente na boca, tirei sua blusa e sua saia, ela ainda não usava sutiã, então chupei seu peitinhos com muito carinho enquanto escutava seus suspiros bem tímidos… desci mais, tirei sua calcinha bem devagar, percebi que ela ficou um pouco assustada, então fui até sua boquinha e dei mais uns beijinhos… lambi sua orelhinha enquanto falava pra ela ficar calma que eu não ia machuca-la.

eu apertei sua cabeçacontra meu peito, querendo que ele devorasse meus seios e eleobedeceu, com uma das mãos começou a torcer delicadamente meu outro mamilo, enquanto a outra, de forma apreçada, puxava minha saia para baixo, expondo minha calcinha. -Ahhhhhh – Foi tudo o que ele conseguiu dizer no momento, e assim que recuperou o fôlego me chamou novamente de puta e repetia sem parar :– Aí que delícia, vai rebola mais, sua puta rabuda, vai, vai, isso, rebola essa buceta no meu pau vai.