Barbara Costa Dando Pro Encanador

Barbara Costa Dando Pro Encanador

Barbara Costa Dando Pro Encanador

Acordamos, nos arrumamos e fomos para passar o dia. Ele então tirou a camisa, a calça, e me disse que a cueca eu tiraria com a boca, e assim eu fiz, tirei com a boca e já coloquei todo aquele cacete na boca. Até que ela tirou a mão pq tava quase ficando claro o que estava rolando ali.

Até semana passada trepávamos uma ou duas vezes por semana.

só queria dar pra ele o quanto eu pudesse e aguentasse.

Ele beijou minhas costas e foi fazendo seu caminho até chegar em minha bunda.

Em seguida senti sua língua penetrando meu cú, ela entrava e saia me causando um frisson maravilhoso, após alguns instantes sinto Alberto em cima de mim, seu pinto em meu rego, ele ajeita, Poe a cabeça no meu cu e força, seu pau é grosso e longo, sinto as pregas se romperem e o pau começa a deslizar para dentro, acho que o Motel inteiro ouviu meus gritos, gritos que foram dando vez a urros, urros de prazer, Alberto bombou meu cú por quase meia hora, gozei inúmeras vezes e acabei desfalecendo na cama. Isso porque, nas noites encaroladas, a gente tomando muita cerveja na cobertura, ficávamos sempre muito à vontade, Meg com shortinhos e camisetas transparentes, ou então dando lances maravilhosos dos seios, eu e ele só de bermudas, e, invariavelmente, o assunto sexo chegava.

Deitei ela em sua cama, não havia ninguém em casa. De manhã, havia saído com Priscila para o shopping e passaram na padaria para comprar seu bolo. Dava pra ver sua aflição e seu medo com a possível chegada de alguém, mas o desejo falou mais alto.

Foi aí que Beto começou a lamber meu grelo o que me deixou simplesmente louca, implorando pra ser fodida, pedi tanto que ele não teve mais como segurar. Ela saiu do quarto,eu troquei de bermuda,limpei o leitinho que havia esporrado na cama e me despedi de Bárbara pois ela teria que viajar com os pais,iria voltar dentro de 4 dias e antes de sair disse:Esta mais relaxado agora gostosão?.