Brasileira Amadora Brasileira Mulata Peludinha Sofrendo Muito No Sexo Anal Do Esposo Em Lauro De Freitas

4 min

Categoria:

Tag: , ,

visualizações

4 min

Categoria:

Tag: , ,

Brasileira Amadora Brasileira Mulata Peludinha Sofrendo Muito No Sexo Anal Do Esposo Em Lauro De Freitas

Brasileira Amadora Brasileira Mulata Peludinha Sofrendo Muito No Sexo Anal Do Esposo Em Lauro De Freitas

O convite de Alberto deixou meu marido felicíssimo, mas eu fiquei muito preocupada pela responsabilidade que passaria a ter. Morávamos em uma grande capital brasileira, em um apartamento de 50 metros quadrados e para meu desespero minha filha ganhou um poodle macho de presente, cachorro já da trabalho, imaginem dentro de um apartamento.

A bucetinha rosada e peludinha toda melada do gozo dela.

Não quero culpar meu pai, pois ele estava sofrendo, mas o Gilberto passou a estar muito mais presente na minha vida do que ele, eu iria fazer 18 anos nospróximos meses então ainda não dirigia, por isso ele passou a melevar de um lado para o outro, sempre que preciso, além de me fazer companhia, sempre que possível. Quando ele começou a me chupar a buceta eu quase tive um troço, foi muito bom, pedi ao meu esposo para colocar seu pinto na minha boca para que eu chupasse e assim realizasse minha fantasia completamente, foi sensacional, gozei com muita vontade chupando aquele pinto tão perfeito que até parecia desenhado por um artista.

– Tu atirou em mim!!Apresentações,explicações e justificativas dadas,já estava sentada na cozinha com o kit de primeiros socorros e a Clara me limpando, era uma mulher digna de se olhar mais de uma vez,um belo espécime de fêmea,bem clarinha como seu nome, sem nenhum sinal ou sardas, loira, estava com os cabelos em um coque meio solto, com aqueles fios pendurados que te fazem querer colocar atrás da orelha, estava vestida com uma camisola de alças finas, comprida de um tecido bem delicado, fiquei imaginando que nem com cem anos de prática teria o potencial para acordar tão linda, ela tinha uma voz gostosa de se escutar. A IDEIA PARECEU-NOS INTERESSANTE, A SUGESTÃO FOI ACEITA E NOS ENCAMINHAMOS PARA O APÊ DO LAURO.

Mulata, bonita, boa de papo, sempre que ela ia em meu apartamento era motivo de muita conversa, muito riso. Era de descendência brasileira, pele morena (café com leite), bonita, cabelo encaracolada e negro, elegante, com uma bunda saídinha e curvilínea tanto para fora como nos lados, pernas compridas mas grossas que estreitavam desde as coxas bem compostas até aos tornozelos delicados.