Comendo A Esposa Do Amigo Corno Manso Na Van

88 seg

Categoria:

Tag: , , , , ,

visualizações

88 seg

Categoria:

Tag: , , , , ,

Comendo A Esposa Do Amigo Corno Manso Na Van

Comendo A Esposa Do Amigo Corno Manso Na Van

Minha esposa se adiantou:– Andamos conversando e resolvemos que a melhor forma de resolver isso é quebrando qualquer mistério ou segredo…Carina se adiantou:– Davi… Eu jamais me sentiria à vontade de deixar as coisas da forma como estavam… Sua esposa é uma fofa.

dei uma ajudinha dando uma lambida no pau do Paulo e passei a lingua no cuzinho da minha esposa deixando saliva nele pra melho entra pauzão de Paulo, fui tirando fotos de duas varas grandes e negras fazendo um sanduiche da minha esposinha tão frágil no meio daqueles grandalhões, ela começou agemer tanto e tão alto que fui obrigado a colocar meu pau na boquinha dela que agora só gemia abafado, era lindo de se ver ainda tirei mais algumas fotos e não aguentando mais em ver aquela cena linda gozei muito na boca de minha mulher que tratou de engolir todo meu leitinho ate a última gota… – olha meu corninho viado, olha como é gostoso dar pra dois machos de verdade… hummmm e gemia alto , me chamava de corno e viado e mandava eu aprender como se faz com uma putinha na cama… hummm confesso que não demorou muito, acho que com a ajuda da cena e do energético logo meu pau tava duro de novo, e mais lindo foi ver quando Paulo tirou o pau de dentro do cuzinho dela, arrancou depressa a camisinha e Jorge fez o mesmo, saiu da bucetinha dela e os dois em pé e minha esposa de joelhos levou uma chuva de jatos de porra no rostinho que lambuzou toda a boquinha dela, os cabelos e os seios, tudo registrado por fotos, ai me aproximei dela e dei um beijo na sua boca cheirando a pica e espalhei o creme dos dois pelo rosto, pescoço e seios dela que gemia de tanto ter gozado. Chegando a noite, eu estava na sala conversando com um amigo pelo WhatsApp, quando ela chega com um pote de pipoca e um filme em mãos. Fui dar uma volta, e uma hora depois ela mandou outra mensagem dizendo que eles já haviam terminado e já estavam voltando, voltei e parei no mesmo local onde eu havia deixado ela, logo em seguida ela chegou, entrou no carro e me deu um beijo e falou pra irmos, saímos dali e fomos pra uma rua bem escura que fica perto do centro, ela reclinou o banco, subiu o vestido, sem falar absolutamente nada, começou a me beijar e colocou minha mão na buceta dela, a calcinha estava toda melada, olhamos pra ver se não passava ninguém pela rua, afastei a calcinha pro lado e dava pra sentir a porra dele escorrendo, me abaixei e comecei a chupar, chupei o que tinha ficado na calcinha, eu chupava e sentia o cheiro de sexo e da porra que continuava saindo, ela perguntava se eu estava gostando, eu dizia que sim, que estava uma delícia, e ela falava que adorava me ver chupando a bucetinha dela gozada, acho que de tudo que já fizemos, nada foi mais gostoso do que chupar a buceta dela toda esfolada e gozada, é uma delícia, ela voltou a me beijar e começou a me punhatar, me chamava de corninho manso, e falou que se eu queria uma esposinha puta eu havia conseguido, fomos pro banco de trás, ela sentou no meu colo, como ela havia acabado de trepar, estava com a buceta muito receptiva e macia, meu pau entrava muito gostoso, depois de um tempo eu gozei, então saímos dali.

Depois fomos para o quarto ele nem deixou tirar o biquini e foi me comendo de quatro e falando que o garçom tinha ficado de pau duro em ver com aquele Biquini e isto o tinha deixado com muito tensão, fundemos como a muito não faziamos.