Comendo O Cu Da Namorada Gostosa

Comendo O Cu Da Namorada Gostosa

Comendo O Cu Da Namorada Gostosa

Jéssica estava realmente muito grata a ele.

Estava descobrindo minha sexualidade e era facilíssimo de ficar excitado. Passado um tempo, Ligia mudou-se de Londrina para Curitiba e nunca mais a vi.

Fiquei de pé, ela se ajoelhou e caiu de boca chupando a cabeça, as bolas e me olhando com aquela cara de tarada.

-Goza pra mim, goza enquanto tô comendo seu cu. Cada dia ela inventava uma maneira diferente.

Todos nós entramos e foram logo dizendo “olha bem, nós não queremos levar nada de sua casa, só queremos é comer essa gostosa com você olhando” Eu e ele esbravejamos de todas as maneiras (claro que eu estava fingindo). Voltei meu rosto para ela, fixei meu olhar no dela, a poucos centímetros de distância. Desci, vi que as duas viam TV na sala com sua mãe, fui até a cozinha e subi de novo. Ele ficou enrolando, puxando assunto, mas não falou nada sobre o que tinha acontecido no quarto. Levantei-me posicionei meu pau na entrada da sua bucetinha e fui enfiando, aquela bucetinha quente e rosada parecia clamar por um pau, e claro que um bom sexo não se nega a ninguém, Sabrina rebolava gostoso, peguei pela cintura, puxei-a para trás a fim de enterrar todinho dentro daquela loirinha deliciosa.

Levantei a minha cabeça da almofada, apenas um pouquinho, para tentar ver melhor as pernas e reparei que a t-shirt dela estava caída em cima do cuzinho, ainda que se eu me levantasse e a visse de trás, tenho a certeza que lhe conseguiria ver o inicio das nádegas, já que as pernas estavam tão ilustremente destapadas.

Nem sequer chegava mesmo a tocar no meu pénis nu, era mais uma de passar levemente com a mão pelas calças enquanto via videoclips da MTV ou programas onde mulheres estavam de vestidos de verão a mostrar as pernas cruzadas. Até mesmo porque ela era namorada do meu amigo.

Priscila também contou que o professor nunca havia encostado um dedo nela, mas que mesmo assim havia conseguido dele um curso de enfermagem.