Coroa Puta na Cam

Coroa Puta na Cam

Coroa Puta na Cam

Eu me aproximo, sento na cama, devagar, pra não acorda-la e beijo o seu rosto. Ela se levantou, pegou na minha mão e na mão de um deles (o maior) e nos puxou para um dos reservados. Mais o professor passou um trablho que só podia fazer em dupla e no dia seguinte ele é eu aprecemos a aula.

Eu faço faculdade, e um dia desses estava chovendo muito aqui na cidade, acabei pegando um taxi, porem eu estava muito excitada… Entrei no taxi, era um taxista coroa já, bem arrumado, dei uma olhada na mala dele, fui que queria ir para o centro da cidade, da minha faculdade até meu apt leva uns 10 min, com chuva levou uns 20 min por causa do transito e tudo mais, chegando na frente do meu prédio, eu fui pagar o taxista e faltou 5 reais, nisso ele disse que tudo bem, que ganhou o dia levando uma moça tão jovem e bela como eu… nisso eu bem safada como sou, estava louca por “algo” ehhehehe.

ELA SENTAVA E SUBIA FOI QUANDO EU TIREI ELA E ABAIXEI E COMECEI A CHUPAR A BUCETA DELA BEM GOSTOSO…E NÃO TINHAMOS PARADO PARA PENSAR NO PERIGO PQ A CASA ESTAVA CHEIA DE GENTE…A GENTE QUERIA ERA FUDER.

A orelha também é uma zona erógena e no caso dela muito sensível. Ai eu fiquei d4 em cima dela com minha bucetinha em sua boca e fiz ela me chupar bem gostoso e rebolei e me apertar na sua boca, enquanto eu a chupava todinha, abrindo sua buceta com os dedos esfregando minha linguá bem forte e rápido, isso a deixou maluca gemendo e gritando igual uma cadela no cio, e pedindo mais, ela tremia e pulsava na minha boca com aquela buceta gostosa e assim ficamos por uns bons minutos ate que explodimos num orgasmo louco. Percebi sua surpresa ao se deparar com Anita entrando no quarto me puxando como uma cadela.

– Poxa, tio, foi só dessa vez…tava experimentando… – retrucou Luiz Paulo.

Peguei a carteira no painel e fui até a loja de conveniência, comprei três maços para garantir. Primeiro chupei aquele cuzinho com tanto gosto e vontade que quebrei todas as resistências dela. Durava, geralmente, quatro ou cinco dias, e era ao longo da semana. Ela ainda estava acesa, precisava gozar de novo para relaxar.