Descendo a vara na mulata

Descendo a vara na mulata

Descendo a vara na mulata

Mas como? Com o pai ali era impossível!Para não dar pistas, ficaram conversando em voz alta sobre assuntos banais, viagens, essas coisas.

E não ficou só nisso, depois que terminaram o banho, se vestiram, foram tomar um café, depois deitaram na cama e, umas duas horas depois, já estava transando de novo! Primos insaciáveis!""Gente, o que vou contar para vocês aconteceu agora há pouco…Me chamo *******, tenho 22 anos, modestia parte sou bem gatinha rs, morena (branquinha de cabelos pretos), seios pequenos durinhos e empinadinhos, e um bumbum grande q deixa os homens loucos…. Ficamos naquele amasso por bastante tempo até que senti sua mão na minha bundinha procurando meu cuzinho,aí já me empinei todinho e nossa,que tesão foi aquele,pequei sua outra mão e coloquei no meu pau e mandei ele me masturbar e assim foi feito,enquanto ele me masturbava fui mordendo sua orelha e descendo todo aquele corpo sarado,lambendo cada centímetro até chegar no lugar desejado,sua jeba de 20cm e comecei a chupar loucamente como uma bicha com muita sede de porra,chupei até ele gozar na minha boquinha.

Por hora, só queria que ela provasse mais do próprio veneno enfiando aquele vibrador ainda mais pra dentro do clitóris, até não aguentar mais. "ela-obrigadoAninha e eu somos casados há 15 anos.

delicioso!Aí tirou minha saia, tirou minha calcinha e caiu de boca na minha buceta.

"Olá! Este é o meu primeiro conto.

abocanhei aquela rola e enguli inteira.

Acho que ela não reclamou porque tinha pessoas em pé perto de nás.

Ao memso tempo que beijava,percorria meu corpo com suas mãos fortes,dava leves puxadas no meu cabelo,me alisava toda,pegava nas dobras da minha bunda com jeito,com vontade (isso me excitava muito),era rígido e carinhoso ao mesmo tempo,na medida certa. Fiquei surpreso, começava a me tremer da cabeça aos pés.

Mulata, bonita, boa de papo, sempre que ela ia em meu apartamento era motivo de muita conversa, muito riso.