Flagra, Dedada Na Safada Enquanto A Amiga Bebada Vomita

5 min

Categoria:

Tag: , ,

visualizações

5 min

Categoria:

Tag: , ,

Flagra, Dedada Na Safada Enquanto A Amiga Bebada Vomita

Flagra, Dedada Na Safada Enquanto A Amiga Bebada Vomita

Ela o aperta, se aproxima do meu ouvido e diz – E hoje você vai adquirir a experiência que lhe falta.

Senti ela se abrindo, enquanto chupava o outro ele ia alternando as estocadas com dedadas no meu cuzinho ainda virgem. Depois disso saiu apressado dizendo q não sabia se ia conseguir dar outra escapada para voltar""– Sem essa Didi! Você não é santo, já foi até pego pagando uma chupeta para aquele ruivo daquela turma, assim como Caio que já foi pego flagrado fazendo o rabo de um companheiro nosso em uma “rodada de fogo”.

Eu fiquei ali atônito sem reação olhando pra ele e sentia que aquela tinha sido a experiência mais gostosa que vivi (não sabia que era tão gostoso brincar sem roupas…rs!) e já estava planejando a próxima com ele mas isso fica pro próximo conto, ok?""Olá Pessoal esse conto realmente aconteceu comigo, porém os nomes estão trocados para não prejudicar ninguém, tenho 29 ano meu colega de trabalhe e filho do dono da empresa se chama Felipe tem 28 anos, sempre achei ele gato, charmoso e muito gostoso, mas fiquei na minha pois ele é casado, no final de 2013 tivemos uma festa de confraternização entre funcionários e representantes importantes da empresa, esse dia todos estávamos nos divertindo, até que teve uma certa hora sem mais sem menos nem sei porque eu fiz aquilo, sendo que só havia bebido 1 taça de espanhola, dei um tapa na bunda do Felipe ele lógico ficou sem graça mas só estava nos 2 nessa hora então ninguém viu e ficou por isso mesmo, em janeiro de 2014 ele me chamou na sala dele e comentou sobre o tapa dando risada disse é senhorita Caroline vai ter volta o tapa que você me deu, lógico que me fiz de louca, dizendo que tapa, então ele até me perguntou se eu tava bêbada pra não lembrar eu ri disse para nem te bati direito, ri fiquei sem graça e pedi licença, passando uns dias Felipe começou a me olhava e dizia vou descontar, até que no dia 16 de janeiro de 2014 eu fui almoçar fora com minha amiga mas antes de eu sair Felipe me chamou na sala dele ele estava encostado na parede e me perguntou que horas eu ia retornar do almoço e que eu estava muito linda fiquei sem graça avisei que entre uma hora e meia estava de volta então ele espero eu me virar e me agarrou por traz porém ele não me deu um tapa sim apertou minha bunda e logo em seguida fazendo eu senti sua ereção, mas não rolou nada pois minha amiga havia chegado pra gente almoçar e no meu almoço pensei nele naquela pegada que ele me deu, quando voltei do almoço ele deu uma saída e pediu que eu ficasse até ele voltar, pois como eu era a secretária do pai dele e ele precisava resolver alguns detalhes de alguns clientes e o pai dele estava fora, ele que estava tomando conta da empresa, quando ele voltou pediu para que eu fosse na sala dele, detalhe todos já haviam ido embora apenas estava eu e ele, foi ai que ele me beijou que perdi o fôlego, mas ai ele parou pedindo desculpas pois era casado, mas que eu mexia com ele, sem jeito fui embora pois gostei do beijo dele e da pegada dele.

Nossas esposas ficaram amigas entre elas e sempre se falavam por telefone e internet; e numa noite depois de foder bem a minha,sugeri a ela a ideia de convidar as esposas dos caras pra viajar e fazer compras de Natal em algum lugar que elas escolheriam. Estávamos conversando sobre isso em um dia em que eu não fui trabalhar e ela estava lá em casa fazendo faxina, estávamos na cozinha, e ela estava com seu shortinho que faz com que ela fique com um capuz de fusca e permite ver sua calcinha enfiada em sua bunda, e enquanto ela me falava que já estava há 3 meses sem poder transar me contou que estava tendo muito problema financeiro, pois tudo estava muito caro, e as pessoas estavam começando a parar de contratá-la para reduzir gastos, eu estava só de bermudinha em casa, havia acabado de tomar um banho e ela virou pra mim e disse, meio que em tom de brincadeira, acho que vou começar a fazer programa escondida, pois assim acabo matando meu tesão e resolvendo meu problema de dinheiro, ela disse isso e riu, mas na hora isso me deixou excitado, de tal forma que meu pau fez um volume sob a bermuda, como estava ao lado dela eu coloquei a mão em seu ombro e perguntei se ela tava pensando realmente sério nisso, ela colocou a mão em minha cintura e disse que tinha hora que tinha vontade mesmo, mas o problema é que teria que dar pra um monte de gente feia, que os caras que iam querer ela não iam ser novinhos e bonitos iguais a mim, quando ela disse isso eu segurei a mão dela tomei coragem e falei, -você que pensa, olha como que eu fiquei só de ouvir você falando isso! Então coloquei a mão dela sobre meu pau, por cima da bermuda, ela olhou pra mim com cara de assustada e de safada e disse, -nossa Rodrigo, você teria mesmo coragem, mesmo com uma mulher bonita igual a sua? Mas enquanto ela falava deixou a mão em meu pau, eu então tirei ele pra fora da bermuda e coloquei sua mão nele e falei que se ela quisesse, eu comeria ela agora, ela começou a me masturbar em pé, encostado no balcão da cozinha, e disse que não sabia se devia fazer isso, que tinha medo e coisas assim, mas sem parar de alisar meu pau, da cabeça até o saco, eu virei ela de costas e encostei meu pau em sua bunda e comecei a me esfregar em sua bundinha, enquanto ela continuava a me punhetar devagarinho, com minha outra mão comecei a acariciar sua boceta por cima da bermuda, ela afastou a bermuda pra que eu enfiasse a mão em sua boceta, e quanto pus meus dedos em sua boceta senti todo aquele melado, ela estava louca de vontade de dar, então pus ela sentada na cadeira da mesa e comecei a esfregar meu pau em sua cara, passando em seus lábios, ela ficou sentindo o cheiro de meu pau e então começou a abocanhá-lo, segurando em meu saco e empurando meu corpo de encontro a sua boca, sugou com vontade por alguns minutos, até que não mais agüentei e levei ela pro sová, arranquei apenas seu shorte e sua calcinha e empinei bem aquela bundinha pra mim, acariciei um pouco mais aquela linda bocetinha e enfiei meu pau nela com vontade, meu pau deslizou com facilidade, e ela estava tão lubrificada que tive dificuldades pra gozar, eu ia metendo em sua boceta e batendo em sua bunda, e ela gemia e dizia:-isso, mete na mamãe, come a mamãe come seu gostoso!, Enquanto ela gemia ela rebolava aquela bunda gostosa e depois de uns 15 minutos de um vai e vem frenético acabei gozando em sua bundinha…. Fingi que tinha passado mal e vomitado, mas sabia que o gosto na minha boca era bem diferente. bom depois de ter afastado olhou para ele fixamente nos olhos abaixou e com sua boca lentamente pois se a engolir o caralho dele e ela contou com ar de safada que chegando ate a base do catete desse cara parou sorvendo por um minuto e voltando lentamente quando alcançou a glande ele na resistiu jatos de porra grossa saiu do seu caralho atingindo todo rosto e seios de minha esposa e ele nao suportando aquilo tudo agarrou sua cabeça apertando contra seu membro ainda esporrando esfregando a cara de minha esposa lambuzava toda e chingando ele de puta vadia ela disse que nesse momento ela gozava copiosamente sem um membro na vagina so com a cara apertada no pau desse colega de trabalho que a deixou num estado que breve vou enviar para vcs por que quis que ela fizese tudo assim comigo.