Marido Flagrou Sua Esposa O Traindo Dentro De Um Carro No Meio Na Rua

7 min

Categoria:

Tag: ,

visualizações

7 min

Categoria:

Tag: ,

Marido Flagrou Sua Esposa O Traindo Dentro De Um Carro No Meio Na Rua

Marido Flagrou Sua Esposa O Traindo Dentro De Um Carro No Meio Na Rua

pronto ai eu vi que a coisa ia pegar fogo era loguinho, o Jorge convidou-nos a sentar então sentamos os quatro no colchão que estava no chão e Jorge começou a conversar com minha esposa ai meu amigo resolveu me chamar pro outro quarto pra me mostrar uma coisa, levantei e deixei os dois conversando e fui ver o que o amigo tinha pra me falar.

Depois de algum tempo, eu excitando o cuzinho dela e ela chupando nosso amigo, coloco meu pau no cuzinho dela, ela rebola um pouco e penetro mais, ela tentando involuntariamente resistir mais logo relaxa e meu pau atola o cuzinho dela, ela geme parte de prazer e parte de dor, enquanto meu pau atola seu cuzinho, nesse momento ela não consegue mais chupar o pau do meu amigo, segura com forca, toca uma punhetinha e geme com seu cuzinho atolado, começa a rebolar enquanto meu pau afunda mais dentro do seu cuzinho. Eu chamei meu marido a principio ele não quis ir estava conversando com os amigos falou para eu ir sozinha, na mesma hora fui para casa da minha irmã chegando lá na mesma hora me pôs pra cozinha ela adorava minha comida além de não saber cozinhar muito rs, abriu uma garrafa de vinho e uma garrafa de caipirinha perguntou sobre o cunhado q não foi comigo, expliquei a ela e ficamos ali fazendo tira gosto e rindo das coisas da vida dela e das minhas e bebendo nosso vinho e a caipirinha ela me contava da relação dela com seu boy e eu a vida de casada, dávamos altas gargalhadas acabamos a primeira garrafa de vinho fomos pra segunda quando derrepente chamaram no portão ela foi atender era meu marido na hora pulei no seu colo já alterada e falei só faltava vc pra ajudar acabar com esse vinho, minha irmã só ria ele estranhou pq não somos de beber muito, indagou estamos comemorando algo rimos da cara dele e falamos não bobo ficamos bebendo sozinhas deu nisso, ele prontamente pegou seu copo e nos acompanhou estávamos na sala ouvindo musica não tinha maldade nenhuma no ar a tv ligada sem áudio fui passando os canais quando caiu no sex hot nos olhamos na hora e gargalhamos denovo, minha irmã se levantou trancou a porta disse está perigoso para vocês irem dormem ai, eu já estava esparramada no chão mesmo nem liguei ela não trabalhava no dia seguinte mesmo já estávamos todos pra lá de baguida.

E falei – abre essa bunda denovo putinha linda-come minha bunda — mais rapidoooOla amigos, essa é minha primeira postagem no site, tenho varias historias reais que aconteceram comigo durante o tempo em que fui taxista, hoje sou professor de música e não tenho a mesma disponibilidade de tempo que tinha antes, bom quero começar esse conto sobre uma morena casada de 44 anos que conheci pelo Facebook, ela mora numa cidade do interior do estado onde moro, na verdade foi uma dupla traição, ela sendo casada, traiu o marido, e eu, traindo a irmã dela, com quem tenho um relacionamento secreto, pois também é casada, vou chama-la de VAL, pois bem, eu e Val nos conhecemos pelo Facebook, trocamos algumas conversas e logo já eramos íntimos, sempre conversávamos sobre o relacionamento dela, que ia mal, o marido não a satisfazia na cama, em 20 anos de casada, Val poucas vezes chegou ao orgasmo, Val é uma morena de estatura mediana, cabelos negros lisos na altura do bumbum, coxas grossas e torneadas, bumbum tipo XGG, enorme e empinado, uma mulher muito atraente, mesmo com 44 anos de idade, um certo dia ela me disse que estava na capital para resolver uns assuntos particulares, então eu disse que queria ve-la, pois como eramos amigos precisávamos nos conhecer pessoalmente, ela pediu para que eu fosse buscar ela no centro para leva-la em casa, ja que eu era taxista e estava chovendo, prontamente fui buscar ela, e fiquei louco quando a vi, realmente encantadora e muuuuuuuito sexy, estava com um vestido de alça que ia ate os joelhos, percebia-se que estava usando uma calcinha fio dental, pois o vestido marcava bem seu bumbum, quando entrou no carro me deu um abraço e disse que queria ir pra casa, perguntei onde era e ela me passou o endereço, saimos conversando ate que pegamos um pequeno trecho da BR, pois o trajeto exigia, perguntei sobre o casamento, ela disse que estava mal, pois fazia mais de um mes que não tinha relaçoes com o marido, indiscretamente perguntei se estava “a perigo”, ela envergonhadamente respondeu que sim, num ato de impulso coloquei as mãos em suas coxas e comecei a acariciar, senti sua pele arrepiar, perguntei se ela estava com pressa de chegar em casa, ela respondeu que não, então ey entrei no primeiro motel que vi na frente, mal entramos no quarto ela ja estava só de calcinha, fiquei contemplando aquele monumento na minha frente, a coloquei deitada na cama e comecei uma sessão de sexo oral bem demorada, dando uma atenção especial para seu clítoris, ela suspirava e gemia alto, puxava meus cabelos com força pedia mais, ate que gozou, cravou suas unhas nas minhas costas, mas eu não parei, bebi ate a ultima gota do melzinho que escorria de suas pernas, então eu deitei na cama e ela veio por cima, sentou no meu pau, que ja parecia uma barra de ferro, e vi aquela morena deliciosa cavalgar em cima de mim, ela gemia alto, gritava, então ela saiu de cima de mim e ficou de 4, pediu para eu meter com toda a força, atendi prontamente, logo ja estava segurando seus cabelos e socando como ela adorava, senti que ia gozar e ela pediu pra beber meu leitinho, soltei jatos de porra em sua boca, ela dizia que eu tinha feito como nunca ela tinha sentido, depois de uma ducha, ainda ganhei um oral maravilhoso dela, ainda mantemos contato mas nunca mais tivemos a oportunidade de repetir nossa brincadeira, espero que tenham gostado do relato, se tiver alguns comentários relatarei outros contos, garanto que são 100% verdadeiros, gostaria de trocar emails e mensagens de whatts com pessoas de todo o Brasil, fico no aguardo de todos meu whattsapp é 6993189596.

Como o colega estava demorando, o policial que estava na viatura resolveu averiguar a situação, encontrou a porta aberta da casa aberta e com certeza escutou os gemidos vindo do quarto, ele entrou no quarto e flagrou minha esposa sendo devorada por aquele negão, o casal animado percebeu a presença do terceiro elemento na cena, ficaram se olhando por um momento, minha esposa saiu de cima do negro e foi em direção ao outro policial, ele estava imóvel, ela tirou a roupa dele e começou a mamar com gosto, ela o puxou pela mão e o levou pra cama, voltou a posição em que estava cavalgando sobre o negro e pediu que o outro policial colocasse no rabo dela, eu não acreditei no que estava vendo, pois ela sempre fazia doce pra fazer anal comigo, e agora ela estava querendo uma dupla penetração, e foi assim que aconteceu, ele colocou por trás e os três quase quebraram a cama de tanto pular, parecia que iriam rasgá-la ao meio de tanta força que metiam nela, quando trocaram de posição o negão pegou-a de quatro, mesmo já tendo sido enrrabada naquela noite ela teve dificuldade para receber toda a ferramenta do negão o rabo, era muito grande, bem maior que a minha e que a do seu colega, mas ele não teve dó, colocou com força tudo dentro daquele rabo enquanto ela tentava mamar o outro policial, e foi assim que eles terminaram a noite, ela gozando muito, o negão enchendo o rabo dela de porra e o policial dando leite quente pra ela na boca, os três cairam sobre a cama, e eu pela internet pude assistir ao vivo minha mulher ser violada por vontade própria por um negão policial que se dizia meu amigo e por seu colega, eu também já tinha gozado várias vezes me masturbando com aquela cena.

Nesse momento o Felipe disse que também estava sem carro.