Minha Esposa Com Outro Homem

visualizações

7 min

Categoria:

Tag: , , , , , , , , ,

Minha Esposa Com Outro Homem

Minha Esposa Com Outro Homem

Logo mais vendei seus olhos para que pudesse somente sentir o ápice do prazer, comecei a dar-lhe algumas chicoteadas nas pernas dela , e sempre a chamando de menina má e safada, eram chicoteadas nao muito fortes, mas a deixava toda arrepiada…Minha mente me fez pensar em gelo e prendedores de roupa rsrsr, após as lapadas, a perguntei se tinha gelo, e prendedores de roupa, achei o gelo facilmente em sua casa, porém o prendedor demorei um pouco, mas achei dois que me foram suficientes para brincarmos.

Antônio, sugeriu para que fossemos para um motel, no começo me fiz de difícil e depois aceitei, chegando lá, ele abriu a porta do quarto para mim, e depois fechou eu senti um frio na barriga, estava em um motel com um homem desconhecido, porém extremamente sedutor, gostoso, seu sotaque me deixava mais e mais molhadinha, quando ele me chamava de gostosa e me abraçava por trás, eu sentia seu pênis duro na minha bunda, ele me virou e me beijou furiosamente, enfiava sua língua na minha boca, chupava minha língua e eu retribuía a todo aquele momento, ele tirou minha blusa, apertou meus seios, por cima do sutiã, depois colocou um seio para fora e chupou forte, mordeu, apertou eu gritei de tesão, era maravilhoso, sua língua sugava o biquinho com gosto, ele tirou meu sutiã, minha calça e quando notei ele estava só de cueca, ele me deitou na cama, abriu minhas pernas eu estava com um fio dental vermelho bem provocante, igual ao sutiã e como sou branquinha, destaca- se e muito, ele abriu minhas pernas e começou a passar a mão na minha buceta carnuda, minha buceta é rosada lisinha, carnuda e tem grandes lábios suculentos, sua mão percorria toda minha buceta completamente molhada de tesão, ele enfiou então um dedo, dentro dela, depois dois e acariciava meu grelinho, era mágico, gostoso, meu corpo tremeu e eu gozei nos seus dedos, ai ele começou a chupar minha buceta, chupava meu grelo, enfiava a língua dentro da minha buceta e dizia o quanto e eu era gostosa e o quanto meu bucetão era gostoso, ele chupou tanto, tanto que perdi a conta de quantas vezes gozei, então ele tirou a cueca e vi aquele pênis enorme de uns 22 centímetros diante de mim, era grosso e rosado, tinha uma cabeça grossa, estava latejando de prazer, então peguei ele com a mão e comecei a acariciar e sentir aquela pica enorme e grossa ele iria machucar minha buceta, mais eu estava tão excitada, que esqueci tal pensamento rapidamente, com Antônio de pé me coloquei de joelhos e comecei a mamar naquele homem, tentava colocar tudo na boca, porém não conseguia, era muito grande e grosso, ele metia sem piedade na minha boca, me engasgava me sufocava e eu adorava, me sentia uma verdadeira puta, então ele me levantou me deitou na cama, abriu minhas pernas, posicionou a cabeça daquela vara enorme na entrada da minha buceta e começou a rebolar eu gemia de tesão, então ele de uma só vez enfiou o pau em mim, eu gritei de dor, depois com os movimentos de vai e vem a dor foi diminuindo e me rendi ao prazer de ter um homem, gostoso, com pau enorme metendo em mim, Antonio meteu na minha buceta com vontade, socava no fundo da minha buceta, molho as calcinhas só de lembrar, ele me virou de quatro enfiou o dedo no meu cuzinho e continuou a meter na minha buceta, enfiava aquele pau freneticamente, fiquei naquela posição sendo possuída, por minutos, sua expressão era de prazer, tesão, desejo, loucura, quanto mais ele metia, mais ele queria, Antônio me colocou de ladinho chupou minha buceta e meteu sussurrando em meu ouvido o quanto eu era uma putinha gostosa da buceta mais gostosa que ele já havia provado, quando ele se cansou de me foder de lado, ele deitou de barriga pra cima e eu cavalguei naquele pau como uma égua no cio por minutos, rebolava como louca, ele apertava meus seios, apertava meu bumbum, mamava em meus seios, que eles ficaram todos doloridos, os biquinhos até sangraram, ele sugou tanto que parecia que ia me devorar, então ele começou a gemer forte e gozou dentro da minha buceta quente e toda dolorida, eu já havia gozado tanto, que mal aguentava minhas pernas.

Enquanto se beijam, o meu amigo envia novamente a mão por debaixo de seu vestido, puxa a calcinha para o lado e enfia o dedo dentro da grutinha molhadinha e quentinha da minha esposa. Enquanto ela se vestia para voltar para nosso apartamento, comentou com ele:– Viu que não teve nenhum problema a gente transar? Já podíamos estar fazendo isso há muito tempo!– Eu jamais acreditaria que o Kaplan deixaria esse monumento de mulher que é você transar comigo ou com qualquer outro.