Negao Arrombando O Cu Da Safada De Floripa

41 seg

Categoria:

Tag: , , ,

visualizações

41 seg

Categoria:

Tag: , , ,

Negao Arrombando O Cu Da Safada De Floripa

Negao Arrombando O Cu Da Safada De Floripa

Mas como eu ia chegar no cara e dizer isso? No minimo ia perder o emprego e ficar difamado na agencia.

Mesmo assim, ele não era convencido: cumprimentava todo mundo, saia pra almoçar com o pessoal, ia nas festinhas e batia papo com quase todos da agencia. Começou a rebolar e esfregar nossas bucetinhas, rebolei junto com ela e olhava aquela carinha de tesão, de safada. Era estranho presenciar aquilo, até porque mesmo sabendo que eles transavam ver com os próprios olhos me parecia mais uma inversão de realidades do que qualquer coisa, e o pior de tudo era o misto de estranheza que invadia meu corpo; um misto de nojo e excitação que me hipnotizou naquele momento e não me fez perceber minha ereção encostar na bunda de minha irmã, que estava em minha frente.

Mas ainda assim ficou em cima de mim, beijando minha nuca, sugando meu seio…Logo adormecemos; e de manhã foi ainda melhor.

Mas vc lembra quando eu e vc saímos daquela festa em Floripa, com duas amigas e quando chegamos no motel acabamos pegando um quarto só?. POUCO MOVIMENTO E MEU MARIDO RESOLVE IR ANDAR PELA PRAIA. -É pra doer mesmo, você tem que sofrer, para aprender a deixar o seu negão feliz….

Me mostrei por completa, de luz acesa.

rsrs"Não conseguia entender aquele tesão que eu sentia.

Que delicia sentir aquele pau me arrombando todinha, eu comecei a rebolar na piroca dele e ele deixava a minha bunda toda marcada com os tapas que me dava. Ao chegar no motel tomei um banho, depois ela tomou o dela e quando chegou na cama já arranquei a toalha e chupei a gostosa do dedinho do pé até sua buceta onde eu caprichei muito, passando a língua ao redor deixando ela excitada e pedindo para eu chupar mais.

Mas acredito que as coisas já estão no rumo certo. Se apresentou como Aline e disse que era do serviço técnico da empresa em questão. Porém, nada abafava o som do vai-e-vem frenético que meu pau fazia na buceta de minha irmã.

Inocentemente, ao ver que a porta não estava trancada, ela entrou para entregar a toalha a ele, pois viu que o chuveiro já tinha sido desligado.