Negro Top Delicia Fudendo Casada Branquinha Na Frente Do Corno- Parte Ii

Negro Top Delicia Fudendo Casada Branquinha Na Frente Do Corno- Parte Ii

Negro Top Delicia Fudendo Casada Branquinha Na Frente Do Corno-  Parte Ii

Vi que uma boa parte do dildo nao entrava e estava satisfeito de ter chegado no limite do meu cu.

"Bom n sou como essas mulheres descritas aqui sou braquinha cabelos loiros um pouco cheinha bunbum grande, o que vou contar aqui eu sou casada com um negao , sabe amo meu marido mais sempre tive fetiche por mulheres , a prima dele veio passar o carnaval aki com a gente ela é uma morena linda com seios grandes, com a bunda linda nossa quando vi ela ja fiquei ate com tesão, na segunda de carnaval meu esposo foi trabalhar e eu fiquei sosinha com ela ela estava deitada no quarto ao lado me masturbei pensando nela ate q criei coragem de ir la no quarto q ela estava, ela estava so com uma blusinha branca q dava pra ver tudo eu pedi para deitar lá e ela deixou eu deitei e fiquei passando minhas pernas nela e ela achou estranho mais n perguntou nada ai resolvi pedi para chupar ela e ela disse q eu podia só um pouquinho, mais quando comecei ela começou a gemer bem alto ai eu aumentei a velocidade com a minha língua e chupei ela todinha, ela me beijou e falou agora e minha vez me chupou todinha e fez eu gozar no se beijamos e ficamos deitas ali , agora nunca mais fisemos isso mais eu ja estou doida pra fazer de novoFiquei tão feliz que nem dormi direito, avisei ao Rezende que a reunião da igreja levaria o dia inteiro e que ele não me ligasse para não interromper o ciclo de palestras.

Um deles era velho, branco, tinha uns 69 anos, gordo também, barbudo, e o outro era negro, bem alto, não muito gordo. Quando meu sogro saiu da piscina e foi buscar mais cervejas notei então que na frente de sua sunga tinha um volume bem saltado e logicamente fiquei toda curiosa. Aíii que delícia!Depois de mamar até afinar um pouco quela rola enorme (bem maior que a do irmão dele), fomos pro 69.

Ficamos fudendo a tarde toda, em cima da mesa , imprensada da parede (adoro isso), de quatro.

O que não era para menos, também, uma garota de 20 anos (na época), branquinha, loira, corpo escultural, seios enormes e uma carinha angelical era de deixar qualquer rapaz doidão.