Putaria Brasileira Esposa Infiel Comendo Esposa Vagabunda Do Seu Marido Corno De José Bonifácio – Sp

5 min

Categoria:

Tag: , ,

visualizações

5 min

Categoria:

Tag: , ,

Putaria Brasileira Esposa Infiel Comendo Esposa Vagabunda Do Seu Marido Corno De José Bonifácio – Sp

Putaria Brasileira Esposa Infiel Comendo Esposa Vagabunda Do Seu Marido Corno De José Bonifácio – Sp

Esse é meu primeiro conto, espero que gostem!!""Então ele veio e começou a me chupar…ahhh…eu adoro isso!E já comecei a gozar, foi intenso…e vou confessar que já havia até esquecido do meu marido ali de pé, fotografando e se masturbando feito louco…mas foi bom, porque me soltei e fui até o fundo no prazer que toda essa situação me proporcionava…e ele agora também estava realizado, sua esposinha fazia dele um verdadeiro corno!"Deitei ao seu lado exausto e estarrecido com a situação; e ela comentou…"– Posso ir contigo? Iria no futebol, mas prefiro um banho de rio nesse calor. Como demorei alguns dias pra voltar essa cena acabou se repetindo todas as noites daquela semana, sempre o mesmo negão roludo, mas o parceiro dele era um diferente toda a noite, durante o horário de serviço e também fora dele, pelo jeito o quartel inteiro queria fazer festa com minha esposa, e eu muito excitado pude presenciar tudo.

br"Não precisou pedir outra vez, já fui caindo de boca, que delícia… Apesar de estar com uma dificuldade de mamar aquela rola pois era muito grossa, chupei com muita vontadeApesar de citar que adoro sacanagem eu namoro com uma garota a 5 anos e pra ser sincero em matéria de putaria real eu sou bem inexperiente, pois quase toda a minha vida em que tinha um pouco mais de poder para realizar meus desejos sexuais eu estava namorando. A história é esta pessoal, eu sai para ajeitar um computador e finalizei comendo a mulher do meu tio, gostaram do conto?.

Morávamos em uma grande capital brasileira, em um apartamento de 50 metros quadrados e para meu desespero minha filha ganhou um poodle macho de presente, cachorro já da trabalho, imaginem dentro de um apartamento.

Acabamos por nos tornar amantes, comecei a ir pro trabalho mais cedo (disse pra esposa que era pra não pegar trânsito) todas as segundas, quartas e sextas, esperava a condução levar a filha dela pra escola e entrava e fodia violentamente a vagabunda, gozava na boquinha, na buceta e enrrabava ela como eu queria….

Minha namorada Akemi e a loirinha gostosa da Helen se entre olharam, começaram a tirar a roupa e se ajoelharam do lado da DeboraMinha namorada olhou pra gente apontou e disse:– Esses são os trés cornos da festa e nos somos as putas. Moro em Curitiba e nesta época trabalhava em São José dos Pinhais (região metropolitana).

Disse e ele que ficasse a vontade e avisei que como minha esposa usava aquele armário como closet, ela poderia pegar algumas roupas no armário daquele quarto após tomar banho, mas que não se preocupasse, pois ela era muito silenciosa, tentando com isso despertar a imaginação dele. Descobri há pouco que o meu marido me era infiel.